Azal

RIEDEL Mind the Glass


Ficha da Casta

Variedade

Branca

Sinonímia

Asal, Azal Branco, Azal da Lixa, Carvalha, Carvalhal, Gadelhudo e Pinheira

Variedades erradamente identificadas com a Azal

Alvarinho.

Origens

A primeira menção foi realizada por Constantino Lobo, em 1790, na obra “Memória sobre a Cultura das Vinhas em Portugal”. Este autor encontrou-a nas regiões de Vizela e Basto.

Características

A casta apresenta um vigor elevado e uma produtividade alta (10 a 20 T/Ha). O cacho é médio e medianamente compacto. O bago é grande, de película espessa e polpa de consistência média. A casta é sensível ao míldio e ao oídio.

Regiões de Maior Relevância e Expansão

No ano de 2018 estava implantada em 14166 Hectares ocupando cerca de 1% da área total de vinha Portuguesa. A casta está praticamente limitada à região dos Vinhos Verdes e representa quase 7% do seu total.

Credits: Vine To Wine Circle

Parentalidade

De acordo com os estudos realizados por Lopes, Almadanim e Castro existe uma grande proximidade genética com as castas Arinto de Bucelas, Trajadura e Loureiro.

Notas de Prova

Os vinhos tem uma cor pouco intensa e são aromaticamente frutados (maçã verde e limão). Na boca é evolvente mas pouco intenso, fresco, cítrico e acídulo.

Fontes

  • Böhm, Jorge (2007), Portugal Vitícola – O Grande Livro das Castas, Chaves Ferreira Publicações, Lisboa
  • Robinson, Jancis; Harding, Julia; Vouillamoz, José (2012), Wine Grapes: A Complete Guide to 1,368 Vine Varieties, including their Origins and Flavours, Penguin Group, Londres
  • https://www.ivv.gov.pt (25 de março de 2020)



Deixe uma resposta